Dom Fernando Rifan, um Bispo de verdade

ADMINISTRAÇÃO APOSTÓLICA PESSOAL SÃO JOÃO MARIA VIANNEY
NOTA DA CÚRIA

A propósito da presença do Exmo. Sr. Bispo Dom Fernando Arêas Rifan na inauguração do Centro de Produção Multimídia da Canção Nova em Brasília (DF), no dia 5 de maio de 2010, a Cúria da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, a pedido do Sr. Bispo, vem esclarecer o que segue:

1) A presença do Sr. Bispo Dom Fernando a essa inauguração, para a qual foi duas vezes convidado, junto com cerca de sessenta outros Bispos, não significou nem significa apoio a tudo o que veicula esse meio de comunicação, como aliás não significou nem significará esse apoio sua presença em quaisquer outras inaugurações de veículos de comunicação a que comparece ou abençoa, por ofício ou educação. Ademais, é por demais conhecida a nossa posição litúrgica na Igreja, conservando como forma ritual própria, concedida pela Santa Sé, o Rito Romano na sua forma extraordinária, nossa identidade e razão da nossa existência.

2) O encontro com a Sra. Dilma Roussef, que, na ocasião, veio até ao Sr. Bispo para cumprimentá-lo e a cujo cumprimento ele correspondeu por educação, foi fortuito e inesperado, considerado pelo Sr. Bispo como estranho e ardiloso por parte de quem a convidou, pois tal presença não constava no convite e, se constasse, o Sr. Bispo não o teria aceitado, para não dar motivo a más interpretações.

3) A foto, em que aparecem o Sr. Bispo e a pré-canditada, não significa qualquer apoio à sua candidatura e muito menos ao seu partido ou programa de governo, como aliás, não significam nem significarão qualquer apoio outras fotos com outros candidatos que eventualmente visitarem ou cumprimentarem o Sr. Bispo, coisa muito comum em épocas pré-eleitorais.

4) A Cúria da nossa Administração Apostólica e seu Bispo, S. Exa. Dom Fernando Arêas Rifan, aproveitam a oportunidade para, até em defesa dos verdadeiros direitos humanos, corretamente sempre defendidos e apoiados pela Igreja, expressar seu total repúdio ao PNDH 3 (Plano Nacional de Direitos Humanos 3) do atual governo, pois, embora contenham boas proposições, que reconhecemos, no entanto sua linha de princípios e grande parte de suas diretrizes,
metas e sugestões, expressa ou veladamente, contradizem a moral natural e cristã, especialmente quando pretendem, entre outras posições errôneas, adotar o aborto, a união civil entre pessoas do mesmo sexo, a adoção por casais homoafetivos, a regulamentação profissional da prostituição, a proibição dos símbolos religiosos nos estabelecimentos públicos e a proteção aos invasores de propriedades.

Campos dos Goytacazes, 10 de maio de 2010

Mons. José de Matos Barbosa
Chanceler e Vigário Geral.

Comentários

  1. Considero que a proposta de reforma na educação do Estado do Rio de Janeiro é acertadíssima porque a nossa educação está caótica realmente!
    Mas, desculpe-me senhor Senador Carlos Dias pelo q vou escrever, mas é o pensamento de uma eleitora sua desde o início de sua carreira, q agora quer também exercer o papel de cidadã de um país democrático, pelo menos, por enquanto... Acredito q o Sistema Educacional do Estado do Rio de Janeiro deva ser urgentemente reformado sim, mas não dessa forma q o Senhor imagina ser o mais acertado. Porque isso seria apenas dar margens para acabar de vez com as Escolas públicas. As Escolas públicas devem ser melhor dirigidas por profissionais competentes e q realmente se comprometem com a educação e não apenas em defender o seu salário mais vantajoso, os Professores devem ser mais respeitados em sua dignidade de pessoas q estudaram e estudam para exercerem suas funções com empenho em meio a tantas dificuldades e dissabores como salários indignos e injustos e muitos outros agravos q desestimulam e abate a classe. Ao contrário de fazer convênios como o senhor está pensando propor, acredito q isso não resolveria absolutamente nada, pois só transferiria para a máquina privada o dinheiro público e com certeza a educação continuaria mascarada como tem sido até hoje.
    Dessa forma só estaria passando o trator em cima da sucata e legitimando a incompetência do Estado e incapacidade de educar e formar cidadãos de bem, como temos a cada década constatado pelo desempenho e comportamento dos estudantes dentro e fora da sala de aula. A Reforma tem q ser no INTERIOR DO SISTEMA. Se houvesse mais competência e ética,principalmente, e começando pelo topo do organograma desse Sistema, se houvesse mais respeito e dignidade para com os profissionais envolvidos e destes para com os que lhes são confiados e o compromisso de todos para com a sociedade presente e futura teríamos com certeza uma ótima perspectiva de reforma educacional.
    Que o Espírito Santo o ilumine para q possas desenvolver uma proposta de mudança coerente e justa para q seu trabalho seja honrado e abençoado por Deus.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Preces da Comunidade

Governos: Falta de Planejamento e Visão