O Cerco a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro

A ocupação por sem-teto da área externa da Catedral Metropolitana impediu que hoje mais uma celebração de destaque no tempo da Páscoa fosse celebrada. Trata-se da Festa da Misericórdia instituída pelo então Papa João Paulo II, que hoje foi canonizado pela Igreja Católica.

É um abuso e um grande desrespeito a fé católica que este conjunto de pessoas impeça o livre exercício do culto religioso - garantido pela Constituição Federal -, e exija da Igreja Católica soluções de ordem política as quais competem exclusivamente ao Estado brasileiro. Um verdadeiro absurdo!

Não tenho dúvidas quanto à importante posição pastoral da Igreja no campo social, mas isto não pode ser entendido como uma forma de gerar para a Igreja Católica uma responsabilidade adicional, que, de fato, é política.

O ato inútil de cercar a Catedral Metropolitana do Rio se compara ao de hipoteticamente, que pessoas necessitadas de atendimento de saúde cercassem de hoje em diante os hospitais da cidade do Rio não permitindo qualquer atendimento até que todos possam ter a justa assistência.

Comentários

  1. E ninguém fala nada sobre isso, não sai na imprensa, o poder público se omite... Saudades de D. Eugênio. Queria ver avacalharem com a Igreja desse jeito no tempo dele.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Preces da Comunidade

Governos: Falta de Planejamento e Visão