A Saúde no Município do Rio de Janeiro

Após o acidente evitável com o bondinho de Santa Teresa onde cinco pessoas perderam a vida e mais de cinquenta ficaram feridas o sofrimento seguinte foi o atendimento nos hospitais da prefeitura Salgado Filho e Souza Aguiar.

Houve problema nos tomógrafos dos hospitais e os pacientes, então, foram encaminhados para o Lourenço Jorge. Mas, o Lourenço Jorge não tinha neurocirurgião, desta forma, após o exame, os feridos eram obrigados a deslocar-se de volta para o Souza Aguiar. Um verdadeiro descaso!

Já não é novidade o estado precário das unidades de atendimento à saúde no município do Rio de Janeiro. Pessoas são encontradas pelo chão nos corredores dos hospitais em macas improvisadas. Há falta de profissionais, material médico e medicamentos.

Não se pode achar razoável que uma cidade como a do Rio de Janeiro, que possui uma das maiores arrecadações de tributos não consiga cumprir minimamente as obrigações com a população carente em área tão vital.

Há dinheiro para tudo! Festas nas praias, parada gay, outros eventos de prioridade discutível, para execução de obras por empreiteiras sem a devida licitação, subsídio para empresas de ônibus, porém, para a melhoria dos serviços de saúde pouco se vê de concreto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Governos: Falta de Planejamento e Visão

Vox Populi Brasil - Rádio Catedral FM 106,7