Carta Aberta a Dom Fernando Saburido - Arcebispo de Olinda e Recife


Excelência Reverendíssima Dom Fernando Saburido,

Manifesto-me diretamente a Vossa Excelência Reverendíssima, de forma respeitosa, para surpreso negativamente, fazer algumas considerações sobre a PUC de Pernambuco abrigar e promover o I Simpósio Pernambucano de Direito Homo Afetivo, que será realizado nos dias 15 e 16 de setembro.

A publicação e a programação deste simpósio estão no seguinte link: http://mixbrasil.uol.com.br/noticias/universidade-catolica-recebe-simposio-de-direito-lgbt.html

Dom Fernando Saburido, ao se tomar conhecimento do teor das discussões propostas e dos preciosos palestrantes deste evento observa-se claramente que a intenção é a pura promoção da causa homossexual. 

Neste simpósio, não haverá espaço para uma discussão honesta e aberta desta temática num ambiente destinado ao saber acadêmico, mas sem descuidar da formação Cristã.

Não afirmo que a matéria não possa ser discutida, mas, enfatizo, o que está sendo proposto é uma farsa e uma desonesta utilização de uma universidade Católica para abrigar não a discussão de direitos, mas a mera e egoística vontade de grupos militantes organizados, que, inclusive, têm tratado a Igreja Católica com adjetivos e ações desclassificadas. Cito como exemplo as manifestações de beijos gays nas portas das paróquias aqui no Brasil e o desrespeito flagrante ao Santo Padre ocorrido em Madri.

Em síntese, este simpósio na PUC-PE não tem sintonia com a moral católica e com os valores assimilados pelas famílias por séculos de evangelização de nosso país. Pergunto: será que foi em vão o sacrifício de diversos Jesuítas?

Peço, por fim, a Vossa Excelência Reverendíssima que suspenda tal simpósio e ofereça aos alunos desta universidade a possibilidade de uma reflexão correta sobre os valores que deveriam estar em debate e que são historicamente caros para a nossa civilização.

Caso este tema tenha que ser abordado, que se proponha um debate e, desde já, estou à disposição de Vossa Excelência Reverendíssima para participar.

Agradeço a Vossa importante atenção.

Saudações em Cristo Jesus e Maria Santíssima,
Carlos Dias.

Comentários

  1. Carlos Dias, parabéns pela carta e pela sua ousadia e empenho em prol da Fé Católica, do diálogo e dos valores familiares.

    Deus o conserve sempre assim!

    Excelência Reverendíssima Dom Fernando Saburido, sua Benção! Espero ansiosamente sua intervenção de modo que tal evento seja suspenso.

    Grato!

    Diogo Ribeiro.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo incessante trabalho, Carlos Dias. E conte com nossa pequena colaboração.

    Cordialmente,

    ResponderExcluir
  3. É muito bom saber que ainda temos pessoas dispostas a manisfestar sua opinião baseada nos princípios e na moral cristã.
    Total apoio ao pedido de intervenção no evento que tem como fim uma apologia ao homossexualismo.
    Conte sempre comigo! Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  4. Essa mesma universidade já foi palco de um evento semelhante ano passado, como pode ser visto aqui:

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=12901339&tid=5540466559014418169&kw

    ResponderExcluir
  5. Importante iniciativa, sr. Carlos Dias: denunciar e protestar contra essa promoção do ativismo gay em um ambiente que deveria ser, acima de tudo, defensor dos valores da civilização cristã.

    É lamentável que uma instituição católica sirva para promover projetos políticos dos mais virulentos inimigos do Cristianismo, no tal simpósio representados principalmente pela diabólica parceria entre comunistas, gayzistas e ativistas judiciais a serviço dessas causas.

    Como bem observado pelo sr. Carlos Dias, não há nada de discussão ou debate no referido encontro "homoafetivo", visto que TODOS os participantes são defensores da causa gay.

    Observação: a matéria do site gay Mix Brasil cita, entre os participantes, um "padre" represenante de um grupo chamado "Diversidade Católica" que, na realidade, é um grupo de ATIVISMO GAY disfarçado de católico (caso semelhante ao das auto-intituladas "Católicas pelo Direito de Decidir", que defendem o aborto e o homossexualismo, mas insistem em enganar incautos se dizendo "católicas").

    Sempre alerta!

    Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir
  6. Excelente, Carlos. Obrigado.

    O problema, como você bem colocou, não está na discussão sadia do tema, mesmo que sob a ótica do ordenamento jurídico brasileiro. O problema é que o evento é uma clara provocação, onde um monte de gente abertamente pró-gay vai ficar se incensando mutuamente e defendendo de maneira escancarada a agenda homossexual - em uma instituição dirigida por jesuítas.

    Avise-nos se o Metropolita lhe enviar alguma resposta.

    Abraços, em Cristo,
    Jorge Ferraz

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Governos: Falta de Planejamento e Visão

Vox Populi Brasil - Rádio Catedral FM 106,7