Palavras do Papa Bento XVI a Bordo do Avião que o Transporta ao México e Cuba

Palavras do Papa Bento XVI a Bordo do Avião que o Transporta ao México e Cuba:

“Temos de fazer todos os possíveis contra este mal [tráfico de droga] destruidor da humanidade e da nossa juventude”, disse o Papa na conferência de imprensa que decorreu durante o voo de 14 horas, iniciado às 09h30 de Roma (menos uma em Lisboa).

Perante mais de 70 jornalistas, Bento XVI afirmou que a responsabilidade da Igreja é “educar as consciências, educar à responsabilidade moral” e “desmascarar o mal”. Para o atual Papa, a ideologia marxista “já não responde à realidade” e a Igreja Católica deve ajudar a dar vida a uma “sociedade mais justa”, sendo necessário "encontrar novos modelos”.

Questionado sobre a atualidade das palavras de João Paulo II, quando afirmou que Cuba “deve abrir-se ao mundo e o mundo deve aproximar-se de Cuba”, Bento XVI referiu que “a Igreja está sempre do lado da liberdade, liberdade de consciência, liberdade de religião”.

“A Igreja não é um poder político, não é um partido, mas uma realidade moral, uma autoridade moral”, advertiu. Nesse sentido, Bento XVI disse viajar aos dois países da América Latina para “encorajar e aprender, para confortar na fé, na esperança e na caridade”.

O Papa criticou, por outro lado, o que qualificou como “esquizofrenia entre moral individual e pública”, nos católicos, que seguem “caminhos na vida pública que não respondem aos grandes valores do Evangelho”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Preces da Comunidade

Crítica ao Trabalho das Organizações Não Governamentais - ONGs

Governos: Falta de Planejamento e Visão