Palavras do Papa Bento XVI a Bordo do Avião que o Transporta ao México e Cuba

Palavras do Papa Bento XVI a Bordo do Avião que o Transporta ao México e Cuba:

“Temos de fazer todos os possíveis contra este mal [tráfico de droga] destruidor da humanidade e da nossa juventude”, disse o Papa na conferência de imprensa que decorreu durante o voo de 14 horas, iniciado às 09h30 de Roma (menos uma em Lisboa).

Perante mais de 70 jornalistas, Bento XVI afirmou que a responsabilidade da Igreja é “educar as consciências, educar à responsabilidade moral” e “desmascarar o mal”. Para o atual Papa, a ideologia marxista “já não responde à realidade” e a Igreja Católica deve ajudar a dar vida a uma “sociedade mais justa”, sendo necessário "encontrar novos modelos”.

Questionado sobre a atualidade das palavras de João Paulo II, quando afirmou que Cuba “deve abrir-se ao mundo e o mundo deve aproximar-se de Cuba”, Bento XVI referiu que “a Igreja está sempre do lado da liberdade, liberdade de consciência, liberdade de religião”.

“A Igreja não é um poder político, não é um partido, mas uma realidade moral, uma autoridade moral”, advertiu. Nesse sentido, Bento XVI disse viajar aos dois países da América Latina para “encorajar e aprender, para confortar na fé, na esperança e na caridade”.

O Papa criticou, por outro lado, o que qualificou como “esquizofrenia entre moral individual e pública”, nos católicos, que seguem “caminhos na vida pública que não respondem aos grandes valores do Evangelho”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Preces da Comunidade

Governos: Falta de Planejamento e Visão