Médicos de Cuba, Lavagem de Dinheiro e Evasão de Divisas

É preciso dizer que o cinismo no Brasil está disseminado no ambiente público. O episódio de contratação de médicos cubanos pelo Ministério da Saúde, através de convênio com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) é o ápice.

Além de toda a polêmica quanto à qualificação destes ditos médicos, acrescentam-se, agora, ingredientes que assemelham tal medida aos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão de divisas.

Explico.

Quanto à qualificação destes quatro mil profissionais há sérias dúvidas apresentadas pelos Conselhos de medicina, que regulam o exercício profissional. Estes ditos médicos não passarão pelo REVALIDA um exame obrigatório que atesta o conhecimento do profissional e valida o diploma obtido no exterior.

Lembro, ainda, com base em dados oficiais, que médicos cubanos que tentaram a revalidação do diploma no Brasil mais de 95% foram reprovados. Repito: mais de 95% reprovados!

Outro ponto também relevante é o obscuro teor do convênio com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), que servirá de guarda-chuva para repassar dinheiro público brasileiro para o governo comunista de Cuba.

Por isso, que de forma metafórica, assemelho tal convênio ao crime de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. O Convênio com a Organização Pan-Americana de Saúde no fundo é um instrumento dissimulador de uma legalidade, pois os recursos desta operação, da ordem de R$ 500 milhões, irão para o governo comunista de Cuba, que repassará ao médico o que achar que deve.

Então, é uma operação clara de apoio financeiro ao governo comunista de Cuba. O Convênio com a Organização Pan-Americana de Saúde aparentemente serve, apenas, para dar um ar de legalidade a uma operação assemelhada de lavagem e evasão de recursos públicos do Brasil.

Isto é mais um escândalo da administração petista!

É importante assinalar que importaremos quatro mil pessoas sem condições de se manterem dignamente no território brasileiro. Estas pessoas continuarão a ser tuteladas pelo regime castrador e ditatorial dos irmãos Castro, que, enfatizo, repassará recursos, segundo os padrões de Cuba, para a manutenção destes ditos médicos.

Pergunto: é lícito o Brasil colaborar na exploração, de certa forma escrava, do trabalho destes cubanos? Isto não caracteriza uma indecente violação da legislação trabalhista vigente no país? Ou o trabalhador cubano no Brasil tem valor inferior em relação a qualquer outro trabalhador? Certamente, que não! A condição de sujeição a um regime de extorsão e violência como o cubano não afeta a condição inalienável da dignidade da pessoa humana.

O governo federal do PT mostra mais uma vez sua tolerância com ditaduras e uma habilidade especial para defender e colaborar com regimes ditatoriais mesmo à custa do suor e da dor dos brasileiros que agora se adiciona o risco da atenção à saúde.


Texto do Programa Opinião Católica do dia 23 de agosto de 2013

Comentários

  1. Boa intenção não pode haver, num governo que solapa a Constituição, CLT, Conselhos de Classe & principalmente a dignidade dos cidadãos brasileiros. Haverá morbimortalidade às centenas, levando-nos a desconfiar de um plano diabólico e genocida de substituição gradativa de brasileiros por cubanos.

    ResponderExcluir
  2. Por esses e outros motivos, movi ação popular contra a União Federal e a Presidente Dilma. Mais detalhes em meu blog Locus Legis, que pode ser acessado pelo Google.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Preces da Comunidade

Crítica ao Trabalho das Organizações Não Governamentais - ONGs

Governos: Falta de Planejamento e Visão